Xiiiiiii … Piolho!

Um belo dia abri a pasta de recados dos meus filhos e lá estava um bilhete com a seguinte mensagem: “Verifiquem a cabeça das crianças pois temos casos de piolho na escola”. Imediatamente fui olhar e não é que os danadinhos estavam lá?!kopflaeuse-200px-200px

A experiência foi interessante, não que isso seja bom. Conversei com outras mães, com as professoras e nossa pediatra e vi que é possível combater esses danados sem o uso de inseticidas. Descobri que existem vários mitos relacionados ao piolho e explicarei aqui tudinho o que aprendi.

Piolho é sinal de sujeira?
Os piolhos são bichinhos que estão presentes nas cabeças das pessoas há muito tempo. Para se ter uma ideia, foram encontrados piolhos nas múmias egípcias há mais de 3.000 anos antes de Cristo, em pentes da época de Jesus e em múmias no Peru. Os piolhos estão presentes em todos os países, em qualquer região climática, em pessoas pobres e ricas de todas as etnias.

Piolho é sinal de sujeira? Não. Todos podem pegar piolho, as cabecinhas limpas e as sujas também. O mito sobre “piolho só aparece em quem não limpa os cabelos” existe porque se a pessoa não lava o cabelo com frequência, penteia, seca, etc… dificilmente notará as lêndeas e se acostumará com a coceira. Piolho se alimenta de sangue e não de comida.

Tenho sintomas se estou com piolho?
Sim! A principais seriam a coceira … que só de falar em piolho já dá, mesmo se você não tem nada. É incrível o poder desses pequenos bichinhos!!! E irritação do couro cabeludo, com o aparecimento de feridinhas na região da nuca, acima e atrás das orelhas.

O problema é que nem sempre os sintomas aparecem rápido. Na maioria das vezes eles costumam aparecer no mesmo dia ou no dia seguinte ao contágio, mas existem casos em que as coceiras começam apenas em uma ou duas semanas. E aí imaginem só… uma infestação! Afinal cada lêndea pode colocar muitos ovos em poucos dias, e eles vão nascendo e se reproduzindo… e formam uma cidade na nossa cabeça.

Por que coça?
A coceira inicia assim que o parasita pica para se alimentar. E são as substâncias da saliva do piolho que provocam essa reação. Eca!

Encontrei piolho no meu filho, e agora?
Passo a passo do que se deve fazer quando encontrar esses pequenos e indesejáveis intrusos na cabecinha do seu filho:

1. Avise a escola. Embora muitos pais tenham vergonha de falar sobre isso, principalmente por causa dos mitos e preconceitos em torno do bichinho, é de grande importância comunicar a professora sobre os piolhos. A infestação acontece rapidamente e o piolho passa de uma cabeça para outra quando as crianças se abraçam, usam o boné ou tiara uma das outras, e mesmo quando estão perto. Não avisar a escola significa que seu trabalho será perdido, pois você vai acabar com os piolhos do seu filho e logo ele pegará novamente.

2. Vá ao pediatra ou farmácia. Nunca em nenhuma hipótese use um produto na cabeça do seu filho por indicação de alguém ou por uma tradição. Uma vez ouvi uma história de que uma avó passou inseticida na cabeça de dois netos para combater piolho e eles vieram a falecer! Triste demais. Sim, o remédio que o médico indicará, muito provavelmente, contém inseticida, mas em níveis aceitáveis. Portanto busque ajuda de especialistas. Ou leia a partir do próximo item como tratar de maneira caseira, sem o uso de medicamentos.

3. Não deixe a cabeça de molho com vinagre. Vinagre é mais um dos mitos. Não existe nada comprovado de que deixar o cabelo de molho no vinagre mata piolho. Ao contrário, a cabeça ficará fedida e muitas crianças apresentam irritação no couro cabeludo e muito ardor, afinal o vinagre é muito ácido. Porém, borrifar vinagre diluído com água ajuda a desgrudar o piolho da cabeça, na hora de pegar um por um. Mas lave a cabeça da criança imediatamente após a retirada dessa praaaga!

4. Tratamento caseiro contra piolho: sufoque-os! Lave a cabeça das crianças com shampoo anti caspa (assim dá uma diminuída nas caspas, caso existam) e coloque bastante condicionador (creme rince) na cabecinha delas. Amarre um lencinho e coloque por cima uma touca plástica (de banho ou de piscina) e deixe abafado por no mínimo duas horas. Depois lave, penteie, penteie novamente com o pente fino e seque. Ah, claro inspecionar e inspecionar.

5. Pente fino neles! O pente fino ajuda a tirar os piolhos grandes, que são rápidos, espertos e se escondem enquanto procuramos e também, ajuda a retirar as lêndeas. Mas dói, então é melhor desembarçar antes, com um pente ou escova, para assim poder usar o pente fino.

6. Pegue um a um. Separe mechinha por mechinha bem “inha” mesmo e inspecione. Você perceberá que as lêndeas não desgrudam facilmente dos fios. Retire uma por uma e vá colocando num potinho com álcool ou em uma folha de papel higiênico. É demorado mas necessário.

7. Lixo e utensílios. Depois de retirar as lêndeas e piolhos jogue o papel ou o álcool no vaso sanitário e não no lixo comum, para evitar sua disseminação. Lave com água bem quente as roupas de cama, toalhas e camisetas da criança com piolho, além de higienizar bem os pentes.

8. Seque os cabelos. Não deixe o cabelo da criança com piolho secar sozinho. O ambiente úmido é ideal para a reprodução dos danadinhos. Seque bem. Dizem que usar a chapinha ajuda a matar os piolhos, acho isso lógico e fiz nas minhas crianças, afinal se eles morrem com água quente (a partir de 60 graus) porque não morreriam com a chapinha, que é muito mais quente? Li em um site que usar a chapinha estoura as lêndeas e espalha os piolhos, não achei problema, pois se isso for mesmo verdade os piolhos espalhados ficaram mortos com a temperatura da chapa. Mas cuidado! Crianças se mexem e podem se queimar com a chapinha…

9. Crianças inquietas. E por falar em crianças que se mexem, como manter as crianças quietas por tanto tempo? Coloque uma mesinha na frente delas e dê canetinhas, tinta, lápis de cor, papéis, jogos de memória, encaixe, livros para ler… e converse sobre o porque é importante tirar os piolhos.

10. Um trabalho que exige paciência… e muita! Essa dica é a melhor de todas. Sem paciência os piolhos voltam. As minhas costas ficaram acabadas, meu bumbum dolorido de ficar tanto tempo sentada numa cadeirinha de criança, mas é muito importante inspecionar. Três vezes no mínimo: a primeira assim que descobre a infestação, a segunda no dia seguinte e a terceira depois de sete dias, afinal da lêndea ao piolho demora uma semana.

“Paciência e dedicação são as duas palavras chaves. Os piolhos costumam vencer a batalha pois são mais pacientes e perseverantes do que nós!”

Lêndea e Piolho são a mesma coisa?

Não. Os piolhos são os bichinhos que botam ovos, e estes ovos são chamados de lêndeas. Tem vários tipos de piolhos:

  • Pediculus capitis: vive agarrado aos fios de cabelos e ataca o couro cabeludo, passando principalmente de uma cabeça para a outra pelo contato direto.
  • Pediculus humanus: infesta o corpo. Vive agarrado à roupa e é mais comum nos países frios.
  • Phthirus pubis: vive agarrado aos pelos da região genital, atingindo portanto homens e mulheres a partir da puberdade. Podem ainda viver nos pelos da parte inferior do abdome, coxas e nádegas.

Adulto também pega?

Sim, adulto também pega piolho. E dá o maior medão na hora que estamos tirando os piolhos das crianças. Portanto, faça um coque, coloque uma touca e mãos à obra.

Como ter certeza de que os piolhos foram embora?

O tratamento caseiro deve ser repetido a cada 2 ou 3 dias, por dez dias, mais ou menos. Mesmo se você achar que os piolhos já foram embora, continue examinando os cabelos uma vez por semana, uma lêndea que fica, se reproduz e aí começa tudo outra vez…. Também, fique atento aos primeiros sinais: coceiras!

Os maiores problemas causados pela infestação de piolhos nas crianças e jovens são: ficam irritados; o sono e a capacidade em se concentrar ficam prejudicados; o preconceito de outras crianças (ou mesmo adultos) pode gerar desconforto, vergonha, raiva, isolamento e segregação. Portanto deixe claro que isso é normal e pode acontecer com qualquer um. Ter piolho é chato, mas também não é nenhum bicho de sete cabeças! Não se envergonhe nem culpe as crianças.

laeusäööeDurante a minha experiência com os piolhos, que aconteceu em maio deste ano, aprendi que meus filhos podem entender bem os problemas e me ajudar com as soluções deles. Reclamaram mas ficaram pacientes por horas e horas, afinal tinham entendido que piolho atrapalha e muito.

Ontem, quando meu filho chegou no carro depois da escola, me disse assustado: “Mãe, de novo o bilhete dos piolhos!” … Chegamos em casa, examinei e não encontrei nada. Caímos na risada! Nessa hora o ditado se encaixou certinho: rir para não coçar, ops, chorar!

Abraços para vocês, queridas mamães!

asupermammy.com

facebook.com/asupermammy

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s