0

Brincar é divertido e inteligente!

Desde os primeiros meses as crianças se envolvem com brincadeiras e jogos. É dessa forma que elas aprendem, se desenvolvem e interagem com o mundo. As crianças vão crescendo, muda-se a forma do brincar, mas ainda sim, a atividade favorita dos nossos filhos é explorar o mundo e aprender a navegar por ele .

Eu estava observando meu caçulinha (que completou seis meses hoje) brincar com uma simples etiqueta que recortei de uma blusa que estava pinicando muito!. Aquele olhar brilhante, um leve sorriso, uma concentração gigantesca para segurar, virar, lamber algo tao desajeitado e molengo.

Os bebês parecem apaixonados ao descobrirem o mundo. Também, encaram os jogos e brincadeiras como uma profissão, como aquilo que ele faz de melhor. Como se fosse uma necessidade inata da criança o desejo de brincar.

Tudo o que tem nas mãos de um bebê ou de uma criança, faz com que eles criem uma ponte que os ligam rapidamente até uma brincadeira. Colocar tigelas de plástico uma dentro da outra, desenhar com um pedaço de graveto na areia, dar algo para beber a uma boneca com um copo vazio, puxar as meias dos pés… tudo é motivo para brincadeira, tudo se transforma em aprendizado.

Nestes exemplos, é nítido observar a tentativa das crianças de desvendar os mistérios das coisas ao seu redor. Querem ter, sentir, cheirar, segurar e ouvir todas as pistas que as fazem explorar seu pequeno mundo e entendê-lo. E fazem isso brincando. Uma maravilha para o desenvolvimento mental, motor, emocional e social.

Para isso, os bebês – e também as crianças – precisam de espaço e de liberdade para explorar. Também, precisam de tempo, do quanto for suficiente para elas.

A ciência do desenvolvimento infantil nos revela que os bebês são a mais completa e incrível máquina de aprendizagem existente. Conseguem criar conexões neurais e aprendem rapidamente as coisas. Se uma criança pequena aperta o botão do abajur e a lâmpada ascende, e depois aperta novamente e a luz apaga, pronto, tem-se um novo “jogo”, uma nova brincadeira e, assim, uma nova tarefa de aprendizagem é revelada.

Os bebês – um mundo a conceber.

O primeiro brinquedo do bebê é o seu corpo . Ele brinca com os pés, examina suas mãos, experimenta o sabor dos seus dedinhos. Também é fascinado por tudo o que está em sua volta. Quer compreender o que acontece! Quer colocar tudo na sua boca, seja a meia suja do irmão ou uma colher na mesa de jantar.

Nesta etapa o bebê está aprendendo a entender o mundo: “se eu pegar o chocalho, escuto um som”, “se eu jogar a chupeta fora do carrinho, ficarei sem”, “se eu empurrar a porta, ela se abre” .

O que nós podemos fazer nesta fase?

  • Oferecer -lhe uma variedade de coisas para brincar – com formas, cores, texturas e materiais diferentes.

  • Ser companheiros e conversar, sorrir, cantar e mexer em seus pés e mãos.

  • Ler um livro enquanto mostra as imagens (procure livros com várias texturas para que o bebê possa interagir e descobris através do toque)

  • Deixe-o concentrar: se ele está tentando pegar um objeto, quando ele conseguir, não diga nada, apenas observe. Muitas vezes o nosso “Oba, muito bem, você conseguiu!” desvia a atenção do bebê e ele deixa o objeto de lado, deixa também de aprender e se desenvolver mais com aquilo.

  • Coloque objetos do cotidiano, como pratos e copos de plástico sempre disponível (ao alcance). Uma gaveta na cozinha com tigelas de plástico (sempre inofensivos, cuidado!) podem render um tempo de interação e brincadeira enquanto você prepara o jantar.

A criança pequena – verdadeiros construtores!

Quando começam a querer brincar de construir coisas, uma nova fase se inicia. Agora nossas crianças pensam como arquitetos , construtores, padeiros e pintores. Blocos estão empilhados, o papel todo preenchido, tudo feito com entusiasmo e concentração. As crianças começam a criar algo novo.

A partir dos 18 meses, as crianças irão lhe oferecer pedaços de lego para comer, melhor aceitar e dizer que está uma delícia!

O que nós podemos fazer nesta fase?

  • Deixar papel e lápis de cor disponível. Massinha também!

  • Oferecer um brinquedo e tempo para que elas possam brincar. As crianças possuem um ritmo diferente do nosso e se querem construir uma torre, por exemplo, deixem-as construir sozinhas. É claro que nós faríamos bem mais rápido, mas nossa fase já passou. Agora é vez delas!

  •  As crianças não gostam de brincar sozinhas em seu quarto. Por isso, fique por perto ou deixe que brinquem na cozinha, na sala ou no escritório.

  • Continuem com os livros (na verdade, não parem mais!), a leitura é importante para a imaginação, lógica, afetividade e muito mais.

A criança com 3 anos ou mais – fantasiar é a lei!

Quando a criança domina melhor a linguagem, começa a fase dos jogos que precisam de um ou mais jogadores. Na maioria das vezes, é preciso irmos às compras e voltarmos com um jogo de memória, dominó de bichinhos e fantoches na sacola.

Nesta fase as crianças começam a querer mandar, dar ordens e estipular as regras. Quer saber? Não deixa não! Mostre, com carinho e paciência, os limites da sua casa.

Há um grande avanço no seu vocabulário e, assim melhoram as habilidades de comunicação da criança. É uma boa oportunidade para processar as suas próprias experiências e vivências, portanto podemos conversar sempre com elas, isso cria um vínculo que deve ser mantido para sempre. Trocar papéis e fantasiar é uma oportunidade lúdica e criativa na hora desse prosa…

O que nós podemos fazer nesta fase?

  • Deixe a criança usar roupas da mamãe e do papai, perceba se ela tenta agir como nós, se ela é capaz de entender nossos diferentes papéis.

  • Crie oportunidade para que elas brinquem com outras crianças.

  • Permita que tenha tempo e tranquilidade para brincar e não interrompa desnecessariamente.

  • Dê-lhe tantas vezes quanto possível, a oportunidade de correr ao redor da casa, no quintal ou no parque. Isso melhora não só as habilidades motoras (grossa e fina), como fortalece o sistema imunológico. Com pedras, folhas, areia, elas podem brincar muito bem.

Crianças com 6 anos – Eu que ganhei!

Os jogos de regras entram cada vez mais em ação, e agora a única preocupação é saber quem foi o vencedor! Mais do que querer ganhar, as crianças desenvolvem capacidade de raciocínio, lógica e desenvolvimento estratégico durante a brincadeira.

Quanto mais a criança brincar, mais aprenderá. Ela também começa a lidar com a questão emocional: alegria , orgulho, frustração, tristeza, euforia, uma chuva de novos sentimentos aparecem. E, muitas vezes, tornam-se uma tormenta se não forem resolvidos.

No jogo, as crianças podem aprender a lidar melhor com esses sentimentos. Sempre digo aos meus filhos: “Se você não está preparado para perder, também não está preparado para jogar!”. Afinal, jogar é escolher ter o risco da derrota. Mas nem todos sabem lidar com isso, por isso o papel dos pais é fundamental.

Para que uma brincadeira não acabe em choro, ou com pecinhas voando para o outro lado da sala, nós podemos ajudar da seguinte forma:

  • Respeitar a idade sugerida dos jogos. Demanda excessiva leva ao estress e lágrimas. (Claro, cada um conhece seu filho e sabe o que dá para antecipar ou não).

  • Comprar Jogos que também lhe agradam. Afinal, brincar com um jogo chato faz tudo perder a graça. Descubra junto com seu filho jogos que sejam divertidos para vocês dois!

  • Esclarecer as regras antes de começar o jogo.

  • Optem sempre por jogos de tabuleiro! Observem quanto de conversa acontece num jogo de vídeo game e quanto de conversa acontece durante uma partida de UNO, por exemplo. É mais saudável e divertido!

Nenhum pai precisa ser animador de festa nem expert em jogos e brincadeiras. Mas saber o momento que seu filho está e oferecer aquilo que dá prazer a ele é importante pois ajuda-o no seu desenvolvimento.

A relação do brincar com o desenvolvimento psíquico e cognitivo é comprovado, portanto vamos criar mais oportunidades de diversão aos nossos filhos. E eu não estou falando de brinquedos caros. Afinal, nosso tempo e algumas pedras do jardim são de graça, já o resultado… Bem, este não tem preço!

Fotor022712145

Anúncios
2

Anos 80: Saudade ou eu que estou meio “retrô”?

Esses dias me peguei contando aos meus filhos as maravilhas de quando eu era criança! Comidas, sorvetes, brinquedos, brincadeiras, programas de televisão, bagunça com as primas… momento saudosista total! E sabe que eles gostaram de ouvir?! Inspirada nessa conversa, resolvi relembrar tudo o que me fez feliz na infância.

Confesso que revivendo momentos percebi que o tempo passou rápido, e a neura do “estou ficando velha” bateu! Quando fiz trinta anos meu filho, demonstrando espanto, disse:“Mamãe, 30 anos! Não acredito nisso! 30 anos, nossa!”.

Para ele, 30 anos é estar no “bico do corvo”, um exagero, eu sei. Crianças são crianças, sempre espontâneas e autênticas, por isso superei todo esse espanto. Mas que o tempo está passando, está … e isso é inevitável.

Mas reviver é preciso, afinal somos quem somos devido ao que aprendemos, ao que lembramos e ao que sentimos. Essa é nossa história, isso somos nós. Além disso, criança encontra felicidade em tudo, por isso vale a pena recuperar um pouquinho desse sentimento e ser mais grata ao que tenho hoje.

Tenho certeza que a criança que fui e aquela que ainda existe em mim ajudam a me construir enquanto mãe. Mas que seria uma maravilha do século se toda essa jovialidade interior refletisse na minha pele deixando-a firme, esticada e radiante, ah… seria!!!

Enquanto passo meu creminho anti-age, sim, porque estou meio “retrô” rsrsrs, separei 30 imagens que retratam a minha felicidade de criança e saciam, pelo menos um pouquinho, a minha saudade. Vejam só:

1

50 Filmes da infância para assistir com a criançada – Parte 2

Olá mamães! Conforme o prometido, segue a 2ª parte da Lista de Filmes do Blog Super Mammy!

Clique nas imagens ou nos links para assistir o filme ou saber onde encontrá-lo.

Você também pode gostar de:

50 Filmes da infância para assistir com a criançada – Parte 1

Aproveitem!!

MVICAMRA

26. A Bela e a Fera (1991): Um dos contos de fada mais bonitos e encantadores. Bela vai a procura de seu pai que está perdido na floresta e o encontra preso em uma castelo. Para libertá-lo, Bella fica em seu lugar e passa a ser prisioneira da Fera, dando início a uma história linda de amor verdadeiro. Duração: 84 minutos. Livre. (Clique aqui)

27. De volta para o futuro (1985): Marty é um jovem que aciona acidentalmente uma máquina do tempo construída por Doc Brown,  um cientista, e faz uma viagem ao passado até os anos 50. Lá conhece sua mãe, antes de se casar com seu pai, que fica apaixonada por ele. Tal paixão põe em risco sua própria existência, pois alteraria todo o futuro, forçando-o a servir de cupido entre seus pais. Duração: 116 minutos. Livre. (Clique na imagem para assisitir o filme).

28. Toy Story (1995): O filminho é lindo, todos sabem. O brinquedo favorito de Andy Davis, um menino com oito anos, é um cowboy de pano, o Xerife Woody. O que Andy não sabe é que quando os humanos não estão olhando os brinquedos ganham vida, protagonizando uma dos melhores filmes de animação de todos os tempos. Duração: 77 minutos. Livre. (clique aqui)

29. O menino maluquinho (1995): É um filme brasileiro super lindinho, baseado na história do Ziraldo. Lembro-me que quando eu assisiti esse filme (com 11 anos)  fiquei com vergonha de ter chorado! Assisitindo com meus filhos, eu chorei sem vergonha nenhuma e eles também!  Essa parte mais emotiva é apenas um pedaço da delicosa história sobre as invenções de um menino espertinho e maluquinho. Duração: 82 minutos. Livre.  (Clique na imagem para assisitir o filme)

30. Cinderela (1950): Conta a história de uma menina órfã, que sob os cuidados de uma madrasta torna-se a criada da casa, não recebendo o mesmo cuidado que as duas filhas da malvada. Mas um baile mudará a sua história e com ajuda de uma fada madrinha, os seus sonhos se transformarão em realidade. Duração: 74 minutos. Livre. (Clique aqui)

31. A guerra dos botões (2012): Um grupo de meninos liderado por Lebrac, participam de uma guerra contra as crianças da aldeia vizinha. É uma batalha tradicional, realizada há gerações pelos jovens das duas aldeias. Eles lutam pela honra e lealdade, mas utilizam-se dos meios necessários para vencer. Porém, os pais não podem ficar sabendo. Um filme lindinho sobre um tempo passado. Duração: 109 minutos. Livre. (Clique na imagem para assisitir o filme).

32. A bela adormecida (1959): Uma terrível maldição da rainha malvada faz com que a Aurora durma por 100 anos, após espetar o dedo em um roca. Mas as três fadas madrinhas (Flora, Fauna e Primavera) descobrem uma forma de quebrar o feitiço: um beijo doce e verdadeiro de amor. Será que a Aurora irá despertar deste sono? Duração: 75 minutos. Livre. (Clique aqui)

33. Bernardo e Bianca (1990): Foi o primeiro filme que vi no cinema, tinha 6 anos! Conta a história de dois ratinhos que encontram uma garrafa com um pedido de socorro dentro. Vivem aventuras até conseguir encontrar a dona da cartinha e ajudá-la a se livrar das garras de uma madrasta má. Duração: 77 minutos. Livre. (Clique na imagem para assisitir o filme).

34. O pestinha (1990): Um casal vai até uma agência de adoção para realizarem o sonho de serem pais. Conhecem Junior, um meninho carismático, que acaba sendo adotado pelo casal. Mas em breve eles vão descobrir que esse anjinho é o menino mais bagunceiro do mundo. Duração: 81 minutos. Livre. (Clique aqui)

35. Eduard, mãos de tesoura (1990): Eduard é um jovem esquisito e sozinho que vive em um castelo abandonado. Ao ser  encontrado por uma moradora do bairro, descobrem o valor de uma amizade. Mas não são todos que irão recebê-lo bem. Duração: 105 minutos. Livre. (Clique na imagem).

36. Nós somos os campeões (1992): Um advogado arrogante, terá que prestar serviço à comunidade como instrutor de hockey da pior equipe da cidade, por ter cometido muitas infrações no trânsito. O advogado muda o nome da equipe, e tenta mudar, também, a história deste time. É emocionante e as crianças vibraram muito! Duração: 100 minutos. Livre. (Clique aqui)

37. Branca de Neve (1937): Esse filme é lindinho e conhecido pelo mundo todo, já assiti várias vezes quando criança, depois com meus primos e agora, com meus filhos. Conta a história de uma menina que se esconde da madrasta na floresta e é acolhida por 7 anões. Mas a malvada consegue achá-la e prega-lhe uma peça, que pode custar a vida da linda Branca de Neve. Duração: 83 minutos. Livre. (Clique aqui)

38. Pinóquio (1940): É lindo e dá para ensinar muitas coisas às crianças através dele. Conta a história de um marceneiro que vivia sozinho, e sonhava em ter um filho. Uma fada torna o sonho em realidade ao dar vida à um boneco de madeira feito por Geppetto, que o educa com os melhores valores a serem ensinados: coragem, lealdade e honestidade. Como será que Pinóquio, o menininho de madeira, se comportou? Duração: 89 minutos. Livre. (Clique na imagem).

39. Minha mãe é uma sereia (1990): Essa é a história de uma mãe que age como adolescente, e de uma adolescente, sua filha, que age como mãe. Uma inversão de papéis que nos faz rir e chorar. Mesmo sendo livre, acho melhor cada mamãe assistir antes e ver o que acha. Ainda não mostrei aos meus filhos, mas adoro a história! Duração: 110 minutos. Livre. (Clique aqui).

40. Tartarugas ninjas (1990): Rafael, Michaelangelo, Leonardo e Donatelo sao tartarugas mutantes treinadas por um rato para combater gangues e crimes em Nova York. Dica: comprem uma pizza para assistirem durante o filme, porque eles adoram e dá uma vontade! Duração: 93 minutos. Livre. (Clique aqui).

41. Sonho de Verão (1990): Esse filme eu assisti muitas vezes com minhas primas! É brasileiro e tem muita música. Conta a história de um casal de ricões que buscam ajuda para a sua filha, que não fala mais depois da morte de sua irmã. Por isso, viajam aos EUA e deixam a casa, uma verdadeira mansão, aos cuidados da governanta. Mas uma turma de jovens a caminho de um colônia de férias, invade a casa e vivem momentos de alegria e diversão, pensando ser lá o verdadeiro hotel. Quem vai desfazer essa confusão? Duração: 75 minutos. Livre. (Clique na imagem para assisitir o filme).

42. Riquinho (1994): Conta a história do menino mais rico do mundo que gostaria de jogar baseboll com alguns meninos na rua. Durante a trama, seus pais desaparecem no triângulo das bermudas, e o menino suspeita ser uma fraude de alguém querendo assumir a milhonária empresa de sua família. Com a ajuda de seus amigos, consegue resgatar seus pais. Duração: 94 minutos. Livre. (Clique aqui)

43. Pocahontas (1995): “Se pensa que esta terra lhe pertence, você tem muito ainda o que aprendeeeerrr, pois cada planta, pedra ou criatura, está viva, e tem alma, é um ser. La la la la…” 🎶  Assisti tantas vezes que decorei todas as músicas!! E agora não consigo parar de cantar! … O filme 1 é lindo e conta a história de um amor entre duas pessoas de mundos diferentes. Agora, o filme Pocahontas 2, foi horrível! Ela vai até o mundo dele, viaja muito, e quando chega lé, advinhem só… ele sente vergonha dela. Frustrante, né? Então, minha dica é assisir só o filme 1, que é lindo demais! Duração: 81 minutos. Livre. (Clique aqui)

44. Karate Kid (1994): Acho legal assistir essa versão primeiro e depois a nova. Dá para conversaar com os filhotes sobre as mudanças que eles notaram, inclusive que na regravação, a luta nem é mais karate. Quem não se recorda do Daniel San e do golpe final? Gostou? Seus filhos gostarão também de mais este clássico do século passado! Duração: 126 minutos. Livre. (Clique aqui)

45. Quero ser grande (1988): Após ser barrado em uma montanha-russa durante um passeio, Josh resolve fazer um pedido à máquina dos desejos para ser grande. No dia seguinte o pedido foi realizado. Mas ele continua sendo uma criança, só que com a aparência de uma homem de 30 anos. Imaginem a confusão! Duração: 108 minutos. Livre.

46. O pequeno milagre (1998): Esse filme eu aluguei várias vezes, tanto que um dia a mulher da locadora de filme disse: “é a sexta vez que você vai levar esse, quer mesmo assim?”! Esse fato é engraçado, mas a história nem tanto. Porém, aprende-se muito com as aventuras e a amizade construída entre dois meninos especiais. Duração: 114 minutos. Livre. (Clique aqui)

47. 101 Dálmatas (1996): Os dálmatas Pongo e Prenda são pais de 15 cachorrinhos. Mas Cruella pretende lançar uma nova linha de roupa com peles de Dálmatas e manda raptar todos os dálmatas da cidade. Pongo e Prenda organizam uma das maiores aventuras da história canina para recuperar seus filhotes. Duração: 103 minutos. Livre. (Clique aqui)

48. Férias frustradas (1983): Os Griswolds planejaram suas férias de verão até o parque Walley World. Tudo certo em seus mínimos detalhes, até pegarem a estrada! É um filme engraçado e cheio de surpresas! Duração: 98 minutos. Livre. (Clique aqui)

49. Milagre na rua 34 (1994): Em plena época do Natal, Suzan, uma garotinha muito inteligente e esperta, afirma que Papai Noel não existe. Porém, um senhor muito bondoso é contratado para trabalhar como Papai Noel na loja de brinquedos em que sua mãe trabalha. O que ninguém podia esperar é que o velhinho afirma ser o verdadeiro Papai Noel e que está ali justamente para provar para a garotinha e para muitas pessoas que ele é real. Duração: 114 minutos. Livre.

50. Um dia a casa cai (1986): Recém casados, ao comprarem uma mansão,  Walter e Anna descobrem aos poucos que nada funciona, e precisam urgente reformar a casa toda. Entretanto, eles gastaram tudo que tinham para adquirí-la e o orçamento para deixá-la habitável é extremamente caro. Sem dinheiro e sem poder vender a casa, eles arrumam divertidas confusões. Duração: 91 minutos. Livre. (Clique aqui)

Bom filme! Boa pipoca! Ótima diversão!

Beijinhos,

Super Mammy.

Galeria
2

Brincadeiras para o jantar!

10 Atividades para se divertir no Restaurante.

img_4493 (2)

Olá Mamães!

Criança quietinha é sinônimo de criança educada? Minha resposta é não!

E cada dia mais encontro crianças “quietinhas” por aí, principalmente quando saio para jantar ou almoçar fora de casa.

Qual o segredo? Como conseguir essa façanha?

Esse SEGREDINHO tem nomes: Ipad, DS, Mp3 , Celulares e seus milhares de aplicativos divertidos e bacaninhas que prendem a atenção da criançada, que ficam ali sentadas por horas, sem dar trabalho algum para os papais e mamães.

Quem é que não gosta? Problema resolvido para os dois lados. Criança feliz jogando. Papais e mamães contentes comendo.

Acharia isso uma ótima ideia se não me preocupasse tanto!

Utilizar os “brinquedinhos” eletrônicos como forma de “controlar” as crianças, sem estabelecimento de limite de tempo, uso e necessidade, é um caminho perigoso a trilhar.

Acho legal e oportuno oferecer esses recursos à criança em determinadas situações, como por exemplo em viagens longas.

Sei que existem vários aplicativos infantis interessantes e educativos, que se usado ponderadamente, podem acrescentar algo.

O lado ruim de tudo isso, aliás deixe-me por isso no PLURAL porque são muitos os pontos negativos, é que a criança que fica muito tempo no celular, DS, Ipad, ou o que for, está perdendo a oportunidade de se relacionar com outras crianças, conversar e se divertir com os pais e sua família, participar de um momento REAL em que outros presentes compartilham, seja em casa, durante uma viagem ou em um restaurante.

E os pais também perdem com isso, pois deixam de conversar com seus filhos sobre escola, amigos, gostos, ideias, pensamentos sobre determinados assuntos, além de influenciar negativamento na formação e consolidação do laço afetivo.

Acho triste quando vejo uma família passeando e observo os filhos, ou até mesmo os pais, grudados em seus aparelhinhos eletrônicos. Sinto tristeza porque muitos estão ali em silêncio, apenas fisicamente, perdendo a oportunidade de conversar, se divertir e apreciar a sua própria família.

É possível sair para jantar com as crianças, sem vídeo game ou celular, e ainda sim ser divertido e prazeroso!

Selecionei 10 brincadeiras que podemos fazer com a criançada na mesa do restaurante, estimulando o diálogo entre nós e nossos filhos.

Precisamos exercitar o hábito da conversa com nossos filhos desde pequenos, caso contrário não conseguiremos isso quando eles forem maiores.

Por isso, vamos sair para jantar e ser feliz!

10 brincadeiras para a mesa do restaurante:

Este slideshow necessita de JavaScript.