Dengue! Dicas para deixar o mosquito longe das crianças.

A dengue veio com tudo em 2015. Em comparação com o ano passado, nos três primeiros meses do ano houve um aumento de quase 30% dos casos. A Região Centro-Oeste do Brasil é a que apresenta maior casos de dengue, com 393,3 por 100 mil habitantes. Em seguida vem a Região Sudeste, com 357,5 casos por 100 mil habitantes; a Norte, com 112,4 por 100 mil habitantes, a Nordeste, com 91,2 por 100 mil habitantes; e a  região Sul, com 88,8 casos por 100 mil habitantes.

O estado brasileiro cuja situação é mais alarmante é o de São Paulo, umas vez que 2015 está sendo o pior ano em relação a casos e mortes por dengue desde 1987. São 500 casos por 100 mil habitantes, números que confirmam uma epidemia. E a cidade que soma mais casos é Campinas, a cidade que nasci e cresci, com mais de 26 mil casos somente este ano.

Em valores, os recursos gastos para o combate à dengue, foi de 8,1 milhões dos R$ 13,7 milhões previstos para este ano, segundo a Coordenação Geral do Programa Nacional de Controle da Dengue. O financiamento das ações de combate à dengue por meio do Piso Fixo de Vigilância em Saúde aumentou 31,89% nos últimos quatro anos, passando de R$ 947,7 milhões, em 2012, para 1,25 bilhão, em 2015.

A dengue é responsabilidade de todos.

Estima-se que 85% dos focos do Aedes Aegypti, o principal mosquito transmissor existente no Brasil, está dentro dos nossos lares. Caixas de água sem tampa, vasos de flores, pneus e entulhos todos com água parada em seus interiores são frequentemente encontrados nas casas dos brasileiros.
Em uma pequena ação feita pelo exército em pareceria com agentes da saúde, 360 caixas d’águas estavam sem tampa ou tela dos 980 imóveis visitados em uma determinada região de Campinas. O governo investe em campanhas de prevenção a dengue e instrução da população há mais de duas décadas e já está mais do que na hora de colaborarmos. Como? Olhando mais para o nosso quintal do que apontando os erros do vizinho ou do governo.

Como se pega?

dengueA dengue é contraída através da picada dos mosquitos transmissores. No caso do Aedes Aegypti, o mais comum no Brasil, ele é parecido com um pernilongo comum, porém possui o corpo escuro e rajado de branco. Quando pica o ser humano, o mosquito injeta a saliva junto com o vírus na corrente sanguínea. A Dengue não é transmitida de uma pessoa para a outra, nem mesmo por meio de fontes de água, alimentos ou por uso de objetos pessoais do doente. Existe a propagação rara chamada de transmissão vertical do vírus, que passa da gestante para o bebê, mas como já disse, é bem incomum.

Perigos da dengue na gestação.

Pacientes gestantes que contraem dengue precisam ser avaliadas diariamente por um médico. Os riscos para mãe infectada estão relacionadas principalmente ao aumento de sangramentos de origem obstétrica e alterações fisiológicas da gravidez, que podem interferir nas manifestações clínicas da doença. Para o feto de uma mãe infectada durante a gestação, há risco de aborto e de parto prematuro, quando adquirida no último trimestre.

Perigos da dengue para as crianças.

Nas crianças a dengue pode ser assintomática ou apresentar-se como uma síndrome febril clássica viral, com sinais e sintomas não específicos: sonolência, falta de apetite, sem vontade de beber nada, vômitos e diarreia. Nos menores de dois anos de idade, especialmente em menores de seis meses, sintomas como cefaleia, dor retro-orbitária, mialgias e artralgias podem manifestar-se por choro persistente e irritabilidade, geralmente com ausência de manifestações respiratórias, podendo ser confundidos com outros quadros infecciosos febris, comuns nessa faixa etária.
O início da doença na criança pode passar despercebido e o quadro grave ser identificado como a primeira manifestação clínica. O agravamento nos casos em criança, em geral, ocorrem de uma hora para outra.

Sinais de alerta.

A busca por atendimento médico para crianças e adultos deve ser imediata quando alguns deste sinais aparecerem:
– Dor abdominal intensa e contínua;
– Vômitos persistentes;
– Tontura;
– Aumento do volume abdominal, dolorosa principalmente à direita;
– Perda de sangue pela gengiva, nas fezes, em vômitos, entre outros;
– Sonolência e/ou irritabilidade;
– Desconforto respiratório.
– Diminuição da urina;
– Diminuição repentina da temperatura corpórea ou hipotermia;

Dicas para deixar o mosquito longe das crianças.

1- Usar repelentes todos os dias após cremes e protetores solares;
2- Ascender velas de citronela para espantar os mosquitos;
3- Mesmo com hábitos diurnos os mosquitos podem entrar em casa ao entardecer, portanto neste período manter as janelas e portas de casa fechadas;
4- Colocar telas contra insetos nas portas e janelas;
5- Substituir a água dos vasos das plantas por terra e esvaziar o prato coletor, lavando-o com auxílio de uma escova para remover os ovos;
6- No casos de lojas e escolas, limpar diariamente as cubas de bebedouros de água mineral e de água comum;
7- Utilizar água tratada com água sanitária a 2,5% (40 gotas ou 2ml por litro de água) para regar bromélias, duas vezes por semana. Ainda assim, o ideal é substituir essas plantas por outras que não acumulem água;
8- Não deixar acumular água nas calhas do telhado;
9- Não deixar expostos à chuva pneus velhos ou objetos que possam acumular água como latas, garrafas, cacos de vidro, brinquedos de areia, como baldinhos, etc;
10- Vedar as caixas de água, filtros, barris, tambores, cisternas, etc
11- Depositar o lixo domiciliar em sacos plásticos fechados ou em latões com tampa;

A dengue pode levar um indivíduo à óbito e todos nós podemos ajudar a reverter estes casos. Vamos começar em casa essa luta contra o mosquito. Ensinem as crianças a usarem repelente, a ajudar no quintal para que nada fique com água parada, converse com elas sobre esse mosquito chato e perigoso. Crianças são abertas, prestativas e adoram fazer o bem… vamos aprender com elas?

Compartilhem este post para que possamos colaborar na diminuição dos casos e deixar 2016 livre desta doença.

Um beijos para todas vocês!

dengue
Para escrever este post eu pesquisei junto ao Ministério da Saúde e neste outros sites:
http://br.sputniknews.com/brasil
http://www.campinas.sp.gov.br
http://www.pediatradigital.com.br

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s