Desenhos de criança: fases e interpretações.

Olá mamães!

Seu filho pequenininho chegou em casa com um desenho na mão, todo feliz. Quando você vai ver “só” tem um monte de rabiscos desenhados todos de uma cor só. Para o espanto de muita gente (que não entende o coração de uma mãe coruja) a mãe olha para aquele papel, muitas vezes amassadinho e se “enche” de orgulho. Pendura na parede, escreve a data, tira foto, pensa estar diante do mais nobre sucessor de Picasso, Monet ou Renoir!

garatuja022 (2)

Bom, pelo menos aqui em casa é assim. E nesses últimos meses, constantemente aparecem desenhos interessantes e curiosos que fizeram despertar em mim a vontade de entender um pouquinho mais sobre os desenhos infantis. escada

Descobri que existem muitas teorias e formas de analisar estas pequenas “obras de arte”. Que podemos desvendar um pouquinho do que passa na cabecinha da criança, afinal o desenho também é uma forma de linguagem e expressão.

“Muitas coisas que a criança nunca poderá dizer com palavras é possível que as diga por meio do desenho”. Rhoda Kellogg (1984)

As crianças pintam por que gostam de brincar com as cores, linhas, formas e texturas e fazem isso, cada qual à sua maneira, de forma autônoma, demonstrando um domínio grande sobre aquilo que produz.

Muitos desenhos representam uma ideia, um sentimento, um medo e podem revelar fatos sobre a dinâmica familiar ou escolar. Outros são “apenas” desenhos imaginados e criados sem um motivo, pelo puro divertimento e prazer de pintar.

Os desenhos se transformam conforme as crianças crescem:

  • Iniciam com a fase do rabisco linear, passando para a dos movimentos circulares, mas sempre explorando toda a folha e geralmente utilizam uma cor de lápis para pintar.
  • Depois, humanizam suas formas incluindo cabeça, olhos, pernas e braços: criam o famoso “homem-palito”.
  • Lá pelos 3 anos de idade, a natureza pode ser observada nos desenhos e é representada por um sol ou uma flor, por exemplo. E por volta dos 4 anos, a criança adiciona roupas ao homem-palito.
  • A partir dos 5 – 6 anos, os personagens e contos infantis já podem ser retratados e os desenhos ficam cada vez mais coloridos.
  • A partir dos 7, os desenhos já se tornam mais realistas e as crianças ficam mais exigentes com suas obras.melinoca023

As idades são apenas uma referência e não uma lei. Cada criança é um ser único, possuidor do seu próprio tempo e ritmo. O mais importante é que ela tem que ser livre para pintar e criar. Sem a interferência de um adulto dizendo a todo momento: “coloque graminha aqui, sol não tem olho, cachorro não voa, vamos fazer janelinhas nessa casa?”.

Às vezes os pais possuem pressa para ver seu filho desenhando a realidade, querem que o desenho seja alinhado, e “rola” até uma comparação: “olha a sua amiga já pinta direitinho”. E eu penso: “Pra que? Pra que?”. Vamos deixar a criança ser criança, brincar como criança e desenhar como criança. Livre para criar e livre para ser feliz. Estímulos são bem vindos, mas o tempo de cada uma tem que ser respeitado.

E aquele papo, então, de “cor de menina e cor de menino” ? É de arrepiar. Aqui em casa é assim: as cores são para todas as pessoas e todas as idades, a natureza nos deu de presente para deixar o mundo mais alegre e fim. rsrsr. Além disso, o sol pode ser preto, o cachorro cor de rosa e o menino pode ser verde, que continuará sendo um menino e não um extraterrestre. Star Wars Gi025Sobre os significados, sei agora que se observadas a posição, os traços, as dimensões, a pressão, cores e algumas formas dos desenhos, e relacionarmos com a idade, ambiente inserido e tudo mais, podem ser tiradas conclusões mais profundas.

Essa “análise” é feita sempre por um profissional, e geralmente acontece quando a criança passa por um período difícil e está fazendo algum tipo de terapia. Os desenhos podem mostrar, nesses casos, sentimentos escondidos, uma vez que o desenho é uma forma de expressão.

Penso que observar os desenhos dos nossos filhos é uma atitude muito importante porque pode nos revelar detalhes que jamais seriam falados. Se tem algo de diferente que sempre aparece nos desenhos do seu filho, é porque aquilo também está sempre no pensamento dele. E, por que não, na sua vida ou no seu coração. Star Wars Gi024Nos desenhos do meu filho, atualmente aparecem brigas, lutas e às vezes sangue. Porém, ele está numa fase “Star Wars” total. Só pensa no Obi-Wan, Yoda e Darth Vader. Esses dias estávamos ouvindo Michael Bublê e ele queria que eu pusesse na música do “Anaquin” (outro personagem do Star Wars). Só que na verdade a música dizia “anything”! Ou seja, só pensa nisso. Mesmo assim, conversamos com a professora sobre possíveis brigas na escola. Na dúvida, o melhor é investigar!

Guardo alguns (muitos) desenhos dos meus filhos em pastas, no futuro será uma recordação e tanto. E vocês, mamães, como lidam com os seus pequenos artistas?

“A arte diz o indizível; exprime o inexprimível; traduz o intraduzível.”

Leonardo da Vinci.

Fotor022070121

Anúncios

5 comentários sobre “Desenhos de criança: fases e interpretações.

  1. Pingback: Como organizar os desenhos das crianças? | Super Mammy

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s