3

Seu filho não come direito? Veja como turbinar as refeições dele sem que ele perceba.

Oi gente!
Hoje vou deixar umas dicas para incrementar a comida do seu filho. Seja porque ele não come nada, quer apenas certos alimentos ou porque detesta verduras, esses conselhos vão deixá-lo com água na  boca e até mais saudável.
Aqui em casa meus filhos comem bem, mas não comem de tudo. Minha preocupação é grande porque eles almoçam na escola, mas como não se adaptam de jeito nenhum com a comida alemã, praticamente passam o dia sem algo “de sustância”!
Fico aflita, claro! Até porque um deles é mais magrinho e aí a gente já pensa que tá doente, sabe aquela coisa de “ser rechonchudo é saudável”? Então, é lenda, eu sei, mas às vezes esse mito da vovó assombra rsrs.
Essas dicas eu faço em casa, mas quem tiver mais ideias me ajuda vai, passa a receitinha nos comentários!! A gente agradece 🙂

Misturando papinha do bebê na comida!
É, parece uma ideia de louco, mas ajuda muito. Na papinha do bebê sempre tem muita vitamina vinda das hortaliças, dos legumes, raízes e carnes. Então pensei: “vou misturar isso na comida das crianças e eles não vão nem perceber.” Deu certo, mas duas colheres de sopa basta se não corremos o risco de sermos descobertas. Misturei no feijão 2 colheres de espinafre (1 maço) batido com batata (2 médias). Vejam só:Nem dá para perceber, né? Como o feijão preto tem um gostinho bem acentuado, o espinafre passa despercebido e eles recebem todas as propriedades deste rico alimento, tais como: vitaminas A, B, C, E e F, fibras, cálcio e ácido fólico. Além de tudo isso o espinafre é um maravilhoso antioxidante. Gostaram?

Suco de Maracujá com Couve.

Suco de maracujá é uma delícia, as crianças adoram e eu encontro aqui na Alemanha em algumas épocas 🙂 Então aproveito para comprá-los e até congelo a poupa para usar depois. O suco com couve é uma ótima opção de nutrição. Eu faço um suco com 2 maracujás (gosto mais fortinho, não tão aguado) e adiciono as folhas de couve aos poucos, pois controlo a cor para não deixar o suco muito verde. Eu adoço porque suco azedo ninguém merece! Mas não exagero no açúcar porque suco melado aí já é demais. Também podem usar mel, mas neste suco acho que não combina. Experimentem! O maracujá tem vitaminas A, C e algumas do complexo B. Além disso, apresenta boa quantidade de sais minerais. Já a couve (no caso couve-manteiga) é rica em fibras, fonte de ferro, cálcio, vitamina C e antioxidantes.

Arroz integral com arroz branco.

Na hora de fazer arroz, misturo grãos integrais com o arroz branco e refogo normalmente. Minha medida é exatamente 50% de cada tipo. Também comecei a usar macarrão integral aqui em casa, já faz uns 3 meses e ninguém nota a diferença!

Suco de Laranja com cenoura e limão.

Na verdade deveria chamar suco de cenoura com laranja e limão. Bata no Liquidificador 3 cenouras grandes com 300ml de água gelada. Prepare uma jarra de suco de laranja sem água e adicione 1 limão inteiro exprimido. Depois misture o suco de cenoura com o suco de laranja e limão e adoce /na maioria das vezes não adoço esse suco, experimente antes e veja a necessidade, quanto menos açúcar melhor. Mas tem que ser gostoso!

Carne moída com cenoura e tomate.

Eu vivo inventando na carne moída, porque eles adoram e comem um pratão.  Ah! Aqui na Alemanha compro carne moída com apenas 5% de gordura (normalmente tem 30%), acho mais gostosa (e mais saudável). Só uma curiosidade daqui: os alemães comem carne moída suína e é muito comum encontrar no mercado o que eles chamam de “gemischtes Hackfleisch” que nada mais é do que 50% carne de porco e 50% carne de vaca tudo moído e misturado. Segue a receitinha para 500 gr. de carne: refogar no azeite uma cebola picadinha e um dente de alho grande. Colocar a carne moída e refogar, acrescentando 2 cenouras raladas, 2 tomates picados sem pele e sem semente. Adiciono sal, pimenta do reino, 1 colher (sopa) e 1/2 de mostarda, 1 vidro pequeno de azeitona verde sem caroço. Refogo mais. Por último coloco cebolinha e salsinha bem picadinha.

Espaguete de Abobrinha.

Essa receita é uma delícia! Eu peguei no blog “Panelaterapia” vale a pena!! Deem uma olhadinha na receita. As crianças comeram, disseram que é um macarrão mole rsrss, mas gostaram!! O molho pode ser à bolonhesa. O que acham?

Carne de panela com tudo o que tem direito.

Acho minha carne de panela uma delícia, modesta parte 😉 As crianças comem super bem e eu aproveito a oportunidade para acrescentar vegetais que dão uma super consistência para o molho da carne. Refogue meio quilo de carne no azeite com uma cebola média picada e um dente de alho grande. Acrescente 1 cenoura e 1 abobrinha cortadas em rodelas finas, 2 tomates picados sem pele e sem semente, 1 linguiça calabresa cortada em rodelas, 1 vidro pequeno de azeitonas (pretas ou verdes) sem caroço e 1 colher de mostarda. Sal e pimenta do reino a gosto. Deixo cozinhar por 30 minutos. Depois abro a panela, retiro a carne e misturo bem o molho (a cenoura e a abobrinha derretem e nem mostram “as caras”!) e acrescento cebolinha e salsinha bem picadinha. Deixo apurar e misturo com a carne! Sirvo com arroz e batatinha palha.

Arroz feito com caldo de cenoura e beterraba.

Bato no liquidificador 1 cenoura e 1/2 beterraba cozida com 500 ml de água e coo. Pronto! Essa é água que utilizaremos para o cozimento deste arroz. Fica saboroso e colorido. Para acompanhar filézinhos de frango grelhados ou assados no forno e vagem com alho (ah, vagem tem direto aqui em casa porque eles comem sem eu precisar pedir 1000 vezes) 🙂

Disfarçar os alimentos não é o ideal, eu sei :/

Sei, mamães, que o ideal não é ficar disfarçando os alimentos, afinal até quando isso irá durar? Mas acho que cheguei num ponto que prefiro vê-los nutridos. E essa foi a forma que encontrei de alimentá-los com variáveis ingredientes, porque senão eles iriam apenas jantar arroz e feijão – que é o que eles gostam – uma vez que na escola eles praticamente não almoçam  (e eu não posso mandar comida).Mas uma coisa eu faço sempre, ofereço aquilo que está escondido na sua forma natural. Aos pouquinhos – bem aos pouquinhos – eles estão comendo, e o tomate, a alface, a cenoura crua, a vagem e o brócolis não precisam mais de “suas fantasias de agentes secretos” para nutrirem meus filhos.

Beijos e bom feriado 💋

0

Bolinhos de Chuva!!! Hum… receitinhas diferentes de dar água na boca!

Ontem bateu aquela vontade dos sabores do Brasil! E para matar um pouco esse desejo, resolvi ir para cozinha com as crianças e preparar um maravilhoso bolinho de chuva. Gravei um vídeo para vocês, ou melhor, pensei que gravei. Deixei a câmera gravando e não me dei conta que estava no finalzinho da bateria! :/ Mas tudo bem! Estava uma delícia e a criançada mais uma vez amou a experiência de cozinhar! 🙂

Separei algumas receitinhas para vocês. Faça chuva ou faça sol essa maravilha de BOLINHO é sempre bem vinda!!

Gostaram? Então deixem uma mensagem!

Beijos à todas as mamães 🙂

0

Como manter os bons hábitos alimentares do bebê quando ele já está um mocinho?

Bons hábitos alimentares para todas, o assunto de hoje é sobre: comida!

Pois é, Mamães, os bebês crescem. Buá! – Vai entender o coração de uma mãe, a gente quer e ao mesmo tempo não quer que eles cresçam! No fundo, todas nós esperamos que nossos filhos se desenvolvam saudáveis ao nosso lado. Para isso, alimentar-se bem é necessário. E quando eles chegam perto do seu primeiro aniversário, podem e devem se sentar à mesa na hora das refeições.

Mas o que colocar no prato? Pretty little girl biting an apple

A alimentação de um bebê, quase sempre é super nutritiva e saudável. Primeiro porque até os 4 meses (ou 6 meses, vai depender do país que você mora, do pediatra ou se o leite é materno/fórmula) as crianças bebem o leitinho que contém tudo o que elas precisam. Depois, introduzimos as frutinhas, e com o tempo, passam a se alimentar com legumes e carnes, todos misturados e batidos em forma de papinhas! Quer alimentação mais saudável do que esta?

Acontece que com a chegada dos dentinhos, muitos pais acabam dando as deliciosas (mas prejudiciais) guloseimas, como bolachas, biscoitos e salgadinhos. Além disso, outro hábito que não acrescenta nada na saúde, é que muitos continuam dar aos seus filhos as papinhas e outros produtos comprados nos mercados e disponíveis especificamente para alimentação dos bebês. Segundo uma pesquisa aqui na Alemanha, cerca de 90% das crianças com 12 meses recebe esses potinhos com papinhas prontas. E 33% dessas crianças continua a comê-las até os seus 2 anos de vida. O professor Berthold Koletzo, pediatra e porta-voz do Conselho Consultivo Científico sobre a saúde infantil, revela que essas papinhas contém nutrientes mas que não devem ser dadas às crianças depois do seu primeiro aniversário, isso porquê nessa faixa etária as crianças já podem comer quase tudo, e devem receber os nutrientes e vitaminas de várias fontes.

Sentar à mesa com a família faz bem.

Com um ano de idade a criança deve se alimentar daquilo que os pais comem. Melhor dizendo, aquilo que os pais comem de bom (ou deveriam comer). Algo nutritivo, gostoso e saudável: arroz, feijão, verduras, legumes, carnes magras, peixes, frutas, massas, …

Nessa idade, as crianças devem participar do jantar em família e comer de tudo (cuidado, claro, com os alimentos “que engasgam” e com aqueles, como o morango, cheios de agrotóxico!). Assim, o “ritual” de passagem da alimentação de bebê para a alimentação infantil é feito, e podemos agora aproveitar as coisas boas que essa mudança pode proporcionar:

  • A refeição em família faz com que a criança sinta o prazer de se alimentar, e ainda proporciona momentos descontraídos, de conversa e interação familiar. (é claro que às vezes rola um stress, principalmente quando a criança não quer comer – mas essa conversa a gente deixa para outro dia!).
  • Proporciona um efeito positivo sobre o que escolher para se alimentar. Muitas vezes, o hábito alimentar da criança é parecido com o do seus pais, por isso, o melhor a fazermos é darmos bons exemplos. Todo mundo ganha comendo mais saudável!
  • Deixar a criança se alimentar sozinha desde cedo ajuda a torná-la independente nesta função e ainda reforça e estimula o desenvolvimento motor. Claro que você vai encontrar de brócolis aos milhares de grãos de arroz em baixo da mesa, mas vale a pena. Pois com o tempo, essa sujeira toda diminui e seu filho estará sentindo o prazer de se alimentar bem e sozinho.
  • Televisão desligada na hora das refeições, sempre. Aliás, aqui em casa a televisão só pode no fim de semana, uma mudança positiva feita aqui em casa, que depois escrevo para vocês. É comprovado que quem come diante a televisão, ingeri mais alimentos do que o necessário e come mais rápido, o que não é saudável.

IMG_5147

Formar bons hábitos alimentares nos nossos filhos é uma tarefa difícil. Afinal, quase sempre é uma mudança que deve começar por nós. Eu que o diga! Amo (muito mesmo – amor a primeira vista) bacon e coca cola! Mas quando a gente tem filho, há uma responsabilidade e tanta nesta função, que nos modifica, nos transforma, nos faz ser e viver melhor, sempre.

P.S. Ainda como bacon, escondida! E a coquinha esperta durante a semana, não é coca cola, é chá preto!

Ótimo fim de semana a todas e boa alimentação!

0

Receitinha fácil para o fim de semana!

Vamos para a cozinha?

Só se for com a criançada, é claro!

E nossa receitinha de hoje é uma salada de frutas diferente, bem refrescante e com muitas vitaminas para proteger a garotada!

Vejam que delícia:

Receita:

Para a calda da salada:

* Suco de 4 laranjas, 1 cenoura e 1 manga. (Mas fica uma delícia também com suco de laranja e mamão ou suco de laranja e maracujá!)

Frutas:

Nós usamos: 2 bananas, 2 maçãs, 1 kiwi e + ou – 15 framboesas. Mas vocês podem usar o que tiverem!

Nossa Dica: espremer limão nas frutas antes de colocar o suco, pois não deixa as frutas (principalmente a banana) escurecerem!

IMG_5147

Beijinhos e ótimo final de semana!!

16

Organizando festa de aniversário infantil – Roteiro Completo

Olá mamães, o assunto de hoje é pura diversão!!!

E como gosto disto! Organizar festas e eventos é algo prazeroso para mim. Que eu me lembre, faço isso desde os meus 10 ou 11 anos de idade, meus amigos não me deixam mentir! Foram festas juninas no prédio, aniversários surpresas, a festa da minha formatura da oitava série, feiras de turismo no colégio, meu casamento, aniversário das crianças e agora, o casamento da minha irmã.

Mas nem só de sorrisos é feito um evento. Os preparativos podem ser chatos se não forem bem planejados. Por isso, se organize e deixe o stress longe da sua festa! Seguindo o roteiro passo a passo do Super Mammy, você garante a diversão e ainda evita o desperdício de tempo, dos “comes e bebes” e do dim dim.

Passo a Passo:

1. Estipule o budget. O quanto planejou para gastar na festa é o que vai influenciar nas escolhas dos próximos itens, por isso deve ser a primeira coisa a se pensar. Lembre-se que para as crianças tudo é festa, então não gaste além. Dá para fazer bonito com o pouco.

2. Faça uma lista de convidados. Qual a ideia, chamar apenas as crianças da escola ou toda a família? Separe uma folha e escreva o nome de todos os convidados. Depois, conte e anote em vermelho: número de crianças até 2 anos, número de crianças a partir de 3 anos e a quantidade de adultos.

3. Escolha um data e um horário. Pegue o calendário, pense na data certa, certificando-se que não possui nenhum evento no dia da festa e no dia anterior (preparativos). A hora da festa vai depender da idade do aniversariante. Não é legal cantar parabéns com a criança dormindo no seu colo ou quase! Por isso, pense bem antes de escrever os convites.

4. Procure um lugar. Pode ser em casa, chácara ou salão. Depois de ter feito a lista, você já sabe o número de convidados e pode definir o tamanho do espaço que precisa. Caso escolha fazer fora de casa, em uma chácara ou salão de festas, faça um orçamento com no mínimo três lugares diferentes e vá visitá-los. Fotos na internet enganam. Uma vez fui conhecer um local, realmente era bonito, mas tinha um cheiro desagradável demais. Aqui vale o famoso “ver para crer”!

5. Aluguel de mesas e cadeiras. Assim que “encontrar o lugar certo” e fechar a data, ligue e faça a reserva das mesas e cadeiras. Para um número de 50 convidados, por exemplo, você vai precisar de 14 a 16 mesinhas de quatro lugares (convidados, mesa do bolo, doces e som). Lembre-se que a criançada não para muito sentada, às vezes só para para comer o bolo e olhe lá. Alugar somente a cadeira para eles pode ser bom, além de economizar espaço e dinheiro.

6. Pense em um tema. Na verdade, diga para seu filho pensar em um. Não esqueça que a festa é para ele. Vale dar sugestões e passar algumas horas imaginando com eles ideias. Gosto de temas simples e originais, como festa junina, café da tarde ou café da manha, festinha das flores ou dos transportes aéreos, por exemplo. Mas isso é muito pessoal. Assim que escolher o tema, você pode ir até o google imagens e digitar “tema de festa infantil Sininho”, por exemplo. Vão aparecer muitas dicas sobre o tema.

7. Convites. Local, data, horário e tema escolhidos? Sim! Então a vez do convite chegou! Experimente fazer você mesmo. Com a colaboração do aniversariante o convite ficará mais especial ainda. Deixe-o escrever no convite ou fazer um desenho se a criança não souber, ainda, escrever. Para os pequeninhos, pintar as pontas dos dedinhos com tinta para pintura facial como assinatura é uma ótima ideia. Coloque os principais dados (endereço, dia, horário, idade do aniversariante e, para quem quiser, a confirmação da presença).

8. Escolha o cardápio. Com o tema definido, agora é hora de calcular as comidas, bebidas e bolo. A quantidade vocês verão na tabelinha que fiz para vocês. Para quase todos os tipos de festa o cardápio salgadinhos, hot-dog, pipoca, bolo e docinhos é uma ótima opção. Mas você pode acrescentar o que quiser (nuggets, batata frita, maionese de legumes, lanche de metro, algodão doce, gelatina, sorvete de palito,…) . Para um cardápio típico, como nos temas fazendinha, festa junina, cocoricó, galinha pintadinha, café da manhã/tarde e outros, pode-se acrescentar paçocas, bolo de fubá, milho cozido, pé de moleque, cuscuz, caldinho de feijão, lanche de pernil. Hum… deu água na boca!! Sobre as bebidas pode comprar sucos, água, todinhos, água de coco e refrigerantes. Não compramos cerveja nas festinhas das crianças, mas isso é nossa opção, cada um é quem sabe.

9. Organize a decoração. Nessa hora vale a pena pensar: “vou decorar a festa para quem?”. Aqui na Alemanha, como as festas são “só” para as crianças, percebi que que não perco mais tanto tempo com a decoração como perdia fazendo as festinhas no Brasil. E isso me levou a refletir sobre os exageros na hora de decorar. Não precisa colocar a fotinho das crianças em tudo que vai oferecer (guardanapo, copinho,pratinho, garrafinhas, docinhos…), é bonito, mas muitas vezes o menos é mais! E, ainda, economizamos.

10. Organize as brincadeiras. Gaste mais tempo com isso. Aprendi por aqui que as crianças se divertem com brincadeiras e atividades organizadas previamente e vale tudo: gincanas, bingo, competição de perguntas, gritos de guerra, pintar camisetas ou telas. É divertidíssimo!

11. Produtos descartáveis. Papel toalha, velas para o bolo, guardanapos, copos descartáveis (para criança é ótimo por causa do perigo do copo de vidro), pratos, garfinhos, saquinhos de pipoca, de cachorro quente, toalhas de mesa, etc… Primeiro, pense no cardápio e depois, item a item vai imaginando como será servido, anotando tudo o que precisa comprar. A festa vai ser fora de casa? Não esqueça então de levar espátula de bolo e fósforo para velinha. Quanto comprar? Vejam na tabelinha que preparei logo mais.

12. Não esqueça do som. Pense qual aparelho de som levar e no tipo de música que irá tocar no aniversário da criançada! Sei que é do gosto de cada um, mas tem cada letra que assusta! Além disso, se o aparelho de som aceitar Pen Drive ou MP3, melhor ainda. Não precisará ficar trocando o CD a cada 30 minutos!! Prepare uma coletânea antes.

13. Caixa ou local para os presentes: Abrir ou não os presentes na hora da festa? Na minha época essa era a melhor hora, e os amiguinhos curtiam cada desembrulho junto comigo, principalmente minha irmã! rsrrs Bem, o outro lado é que se acriançada começar a brincar os presentes, podem perder pecinhas, trocar as caixas, sujar roupas, enfim, aquele fuzuê. Com meus filhos combino assim: podem desembrulhar para ver o que é durante a festa, e só depois dela, abri-los. Os presentes podem ser guardados em caixas grandes ou baús enfeitados, ou sob uma mesa.

14. Lembrancinhas. Opções aos montes existem por aí, combine com o tema e escolha a sua! Para quem fizer saquinho surpresa, uma dica é: nada de guloseimas! Coloque um bloquinho de papel, lápis de cor ou um livrinho e apenas um doce no saquinho.

15. Foto e filmagem: Primeira pergunta a fazer é: chamar um profissional ou não? Acho lindo! Mas tudo vai depender do dinheiro disponível para o evento. Caso escolha fotografar ou filmar sozinha, lembre-se de carregar as baterias e ter um cartão de memória com capacidade livre. Também, combine com alguém para fotografar para você na hora do parabéns.

16. Lixo reciclado: Na festa infantil se produz muito lixo descartável. Vamos reciclar estes plásticos? Não esqueça de espalhar pela festa lixinho ou saquinhos para os recicláveis, coloque uma plaquinha diferenciando-o do lixo comum.

Lembrem-se que o mercado oferece um mundo de opções, mas que você não precisa entrar na moda. Siga suas possibilidades e crie.

Curiosidade:

Aqui na Alemanha a maioria das crianças pode escolher uma quantidade certa de convidados. (Eu convido toda a classe e os pais ficam me perguntando se darei conta! rsrsrs) A regra que vale para a grande maioria dos alemães é chamar 1 criança para cada ano de vida do aniversariante. Portanto, se eu seguisse a regra, no próximo aniversário do meu filho ele poderia escolher oito amiguinhos e minha filha 6! Já o bebê…tadinho!

Aqui estão as tabelinhas, (são calculadas com a base: festa de 4 horas)

produtos (2)e

comes e bebes

Essa matéria ajudou? Escreva para Super Mammy e compartilhe sua experiência!

Beijinhos nos filhotes!

0

Remedinhos caseiros

Sapequice é sinal de saúde e vice e versa! Mas quando a gripinha chega…

Quem tem criança em casa sabe muito bem como é ruim vê-los doentinhos. Por isso, investir na prevenção é tudo de bom! Melhor ainda se introduzimos na alimentação diária de nossos filhos, alimentos naturais, ricos em vitaminas que ajudam a mantê-los sempre com a imunidade boa. Mas quando a criança já está doentinha, remedinhos caseiros aliados a recomendação do pediatra, os ajudarão a se sentirem melhores.

Vocês sabiam que caldinho de frango com cenoura, temperados com cebola e alho ajudam a combater o estágio inicial da gripe? O American Journal of Therapeutics mostrou que um composto encontrado no caldo de galinha – carnosina – pode ajudar o sistema imunológico do organismo para combater os estágios iniciais de gripe. Além disso, quando incrementada com cenoura, cebola e alho, adicionamos nutrientes que são ótimos para estimular o sistema imunológico.

Maçã contra a diarreia! Hum… Além de gostosa a maçã é uma fruta com muitas fibras apresentadas em forma solúvel, que absorvem água durante a sua passagem pelo intestino, transformando-se numa espécie de gel durante a digestão. Esse processo acaba por deixar as fezes mais espessas e reduz a velocidade da evacuação.

E para o intestino preso? Azeite! Crianças com mais de seis meses de idade já podem ser alimentadas com papinhas salgadas (cuidado com o sal!). O óleo do azeite não é absorvido pelo intestino e funciona como lubrificante da mucosa intestinal. A Medida? Uma colher de café, para bebês de 6 meses a 1 ano ou 1 colher de sobremesa, para os maiores. Dê 1 ou 2 vezes por dia, não mais do que isso, por no máximo dois dias. Caso a criança consiga evacuar, suspenda o uso.

Deu aquela batida e o galo apareceu? Então corre para a geladeira! A temperatura do gelo impede o sangue de se acumular na região da batida, uma vez que a pancada causa um sangramento por baixo da pele. O frio provoca uma vasoconstrição impedindo esse acúmulo.

Conjuntivites em bebê! Meu bebê com um mês de vida começou com um vermelhinho na pálpebra inferior do olho, foi aí que descobri mais um benefício do leite materno. Como ele possui uma ação bactericida, ajuda a melhorar sem acarretar alergias ou irritações. Para meu bebê funcionou, mas não deixei de comunicar a minha pediatra, que me auxiliou nos cuidados.

Couve e suco de laranja contra a anemia! Pois bem, a couve é riquíssima em ferro. E a vitamina C presente na laranja, acerola, limão e em muitas outras frutas e hortaliças, ajudam na absorção deste ferro. Sempre fiz para meus baixinhos que eram enjoados (e são até hojes) um suco delicioso e com muito ferro e vitamina C. Batia no liquidificador 1 maracujá com água e 2 folhas grandes de couve – com talo e tudo – adicionava um pouco de mel ou açúcar (porque o maracujá é muuuiiito azedo, tadinhos) e eles amavam! Além disso, na época em que nós ainda comíamos couve (porque aqui na Alemanha é difícil encontrar) tomávamos um copão de suco de laranja com limão depois da refeição. Hum… delícia!

Paninho quentinho para dor de ouvido. Compressas com pano morno ajudam a aliviar a dor de ouvido. Isso porquê o quentinho do pano provoca a vasodilatação e relaxa a musculatura da região, ajudando na diminuição da dor. Como esquentar o paninho? Com ferro de passar roupa. Atenção: antes de colocar o paninho na orelhinha, veja se não está muito quente!!

Picadas de insetos, ai como coçam! E para aliviar essa coceirinha, é só diluir uma colher de chá de vinagre em 3 colheres de água filtrada. Por que? Porque o vinagre contém ácido acético, um poderoso anti-séptico. Algumas crianças possuem alergia a certos componentes do vinagre, aumentando a coceira. Não utilizar esta receitinha neste caso.

Gostaram? Aqui na Alemanha eles utilizam muitos remédios naturais, recomendam muita água sempre, e cama para uma boa recuperação. Evito ao máximo dar remédios aos meus filhos, mas quando eles precisam realmente, como no caso de infecções, não exito em usá-los. Sempre, é claro, com a indicação da nossa pediatra.

A Super Mammy.