0

Devemos comemorar o dia das bruxas?

Nunca tive o costume de comemorar o dia das bruxas quando criança. Apenas quando cresci e fui para a escola de inglês é que participei de algumas festas consideradas típicas nos EUA, embora seja uma festividade originada dos celtas.

Quando mudei para Alemanha, descobri que aqui as pessoas comemoram também. Nos mercados é possível encontrar fantasias, máscaras, abóboras, enfeites para casa, comidas coloridas e muito mais. Meus filhos tiveram a curiosidade de participar de uma festinha há dois anos atrás.

9e77ce1696ccb5d6167d9a9b0071eddc-halloween-cartoon-girl-witch-costumeFiquei meio com receio. Para os católicos e cristãos, a festa das bruxas é uma festa satânica que cultua os espíritos do mal e maldade. A feitiçaria, o ocultismo, e a adoração do mal são temas que não combinam com o cristianismo. Da mesma forma os cristãos são livres e podem fazer suas escolhas.

Quando fiquei sabendo que a turminha do bairro iria sair andando pela rua fantasiados e pedindo doces e que meus filhos queriam participar de tudo isso, fui buscar um texto que me convencesse a não deixá-los ir. Encontrei este aqui, da jornalista Jurema Aprile:

” Os celtas, um povo que viveu há muito tempo na região onde hoje ficam a Inglaterra, a Escócia e a Irlanda, bem antes do nascimento de Jesus Cristo, comemoravam o Dia de Samhain (pronuncia-se “so-in”) em 31 de outubro. Era o final de um ano e começo de outro, o fim da “temporada do sol” e o começo do frio, quando chegava o inverno e a terra congelava. A data significava também a abertura do portal entre o mundo dos mortos e o dos vivos.

As pessoas acreditavam que nesse dia, as almas dos mortos vinham à procura dos vivos, e tinham muito, muito medo dessa “visita” anual. Daí resolveram se vestir da forma mais estranha possível nessa data, para não parecerem humanos e despistarem os espíritos.

Tempos depois, os celtas foram conquistados pelos romanos, que eram guerreiros e dominavam novas terras e povos, há quase dois mil anos. Seus costumes e festivais se misturaram com os do lugar: eles comemoravam o Dia de Pomona na mesma época do Samhain. Pomona era uma deusa que protegia a agricultura, as frutas e os jardins. Assim, espigas de milho e maçãs, simbolizando fartura de alimentos para as colheitas do ano seguinte, foram incluídas na antiga festa celta.

Mais tempo, quase mil anos, se passou e o feriado foi somado ao que a Igreja comemorava em primeiro de novembro, chamado de All Hallows Day (Dia de Todos os Santos, em inglês). E o dia anterior, o 31 de outubro, ficou conhecido como Hallows Eve, ou véspera de Todos os Santos, dando origem ao nome que conhecemos hoje, Halloween.

Mas as pessoas não esqueceram as festas originais dos celtas e continuaram a acender fogueiras e dançar em volta, fantasiadas de esqueletos, diabinhos, fantasmas e monstros, enfeitando as casas com lanternas feitas de abóboras escavadas e iluminadas por dentro com a chama de uma vela. E conservaram várias das superstições desse festival.

Por exemplo, se uma moça descascar uma maçã sem romper a casca e atirá-la para trás, por cima do ombro, à meia-noite, ao cair no chão ela formará a primeira letra do nome de seu futuro marido. Na Irlanda, as crianças iam de casa em casa pedindo alimentos para comemorar a noite de Halloween, o que deu origem ao hábito de pedir doces dizendo: gostosuras ou travessuras!

Como você pode ver, o Halloween, ou Dia das Bruxas como é chamado por aqui, é uma soma de várias tradições muito antigas dos povos da Europa, e, mais tarde, da América do Norte. Hoje essa data é comemorada principalmente na Inglaterra, na Irlanda, nos Estados Unidos e no Canadá, mas já existem festividades também no Brasil.

Vários grupos ligados ao folclore brasileiro, isto é, nossa cultura popular, protestam contra a adoção dessa festividade “importada”. E criaram o Dia do Saci, em 31 de outubro, para valorizar as lendas brasileiras. Caso você queira conhecer ou aderir a essa causa conheça o site da SoSaci – Sociedade dos Observadores de Saci.”

Muitos celebram o Halloween sem pensar em seu significado, apenas como uma forma divertida de fantasiar-se, enxergando isso como algo inocente e inofensivo. Meus filhos queriam porque queriam participar! Como eram pequenos e sempre os incentivei a participarem das festas do bairro – para estarem mais próximos da cultura alemã – achei controverso não deixá-los ir. Além do que conversar sobre toda essa questão entre o bem e o mal, satanismo e tudo mais seria muito para a idade deles.

Fizemos assim: preparamos vários saquinhos de doce e combinamos que ao invés de pedirmos, nós iríamos dar as gostosuras, assim faríamos uma boa ação no meio de tantos bruxinhos soltos lá fora. Eles adoraram a ideia, preparamos juntos os saquinhos e improvisamos as fantasias.

Nossa caminhada pelo bairro durou 20 minutos no máximo, porque o frio começou congelar a nossa smallalegria. Voltamos para casa, tomamos um delicioso chocolate quente e nunca mais tocamos no assunto. O ano passado não demonstraram interesse algum, e esse ano muito menos, cheguei até perguntar por curiosidade.

Acho que toda a minha preocupação me fez ver que ao invés de proibirmos e batermos de frente com assuntos e ações que não nos agradam – mas que passam pela cabeça dos nossos filhos – o melhor a fazer é orientá-los e estar juntos, participando e refletindo sobre nossas ações.

E vocês, o que acham? Como encaram a festa de Halloween? Deixe seu comentário…

Anúncios
2

Sweet Porcorn with Chocolate!!! Hum…

chocolate drizzled caramel popcorn

Pipoca doce já é uma delícia, com chocolate, então… de dar água na boca! As crianças amaram e hoje vamos fazer mais uma vez.

Receitinha: Sweet Popcorn com chocolate

Ingredientes:

  • Milho de pipoca
  • Açúcar
  • Água
  • Óleo
  • Chocolate (ao leite, branco, meio amargo…)
  • Papel manteiga ou alumínio

Preparo:

1. Estoure a pipoca com água ou óleo como de costume e espalhe sobre uma folha de papel manteiga ou papel alumínio. (sem salgar)

img_9997

 

 

 

 

 

 

2. Derreta uma xícara de açúcar para fazer o caramelo e adicione aos poucos 50 ml de água filtrada. Caso precise de mais água, sem problemas, vai colocando até formar uma calda não muito grossa e nem rala demais.

caramel

 

 

 

 

 

 

3. Espalhe sobre a pipoca o caramelo com um garfo ou colher, em movimentos verticais e horizontais, cobrindo boa parte da pipoca.

img_0005

 

 

 

 

 

4. Derreta o chocolate e faça o mesmo movimento com a colher ou garfo, espalhando essa delícia derretida sobre a pipoca.

img_0009

 

 

 

 

 

5. Passe para uma tigela e é só saborear!

Existe uma variação, se você tiver paciência fica legal para festinhas de aniversário. É assim, na hora de caramelizar, faça bolinhas com as pipocas, pressionando-as na sua mão. Depois espalhe o chocolate. Fica super bonitinho, mas dá um trabalho! Eu vi essa ideia em um programa de culinária, e ainda não fiz. Quem fizer conta para mim!

dsc_0562

 

 

 

 

 

Gostaram? Então comentem e me contem como ficaram a receita de vocês. Beijinhos e um ótimo fim de semana 🙂

asupermammy.com

facebook.com/asupermammy

0

Stockbrot!! O pão no espeto que faz o maior sucesso entre a criançada.

knackundbackStockbrot é mais uma das deliciosas e interessantes tradições aqui na Alemanha. A primeira vez que vi este pão sendo feito confesso que fiquei assustada. Também não é por menos. Imagem só uma festa na escolinha do seu filho, aí você chega lá e tem uma fogueira enorme e a criançada fica correndo em volta com galhos de árvores na mão. Depois eles correm até a professora e está enrola uma massa no galho da árvore e entrega outro espeto com uma salsicha enfiada. Então seu filho corre até a fogueira para assar o pão e salsicha e comer sozinho, sem te perguntar muita coisa. Caso eles estivessem na faculdade, então tudo bem, até poderia ser normal, rsrsrs, mas no maternal!? Ah… é muita emoção para o coração de uma mãe!!!

Com o tempo vi que as crianças aqui na Alemanha são mais livres e me acostumei. Hoje acho o máximo educar à moda alemã e tento ponderar as duas culturas, e aproveitar o que melhor as duas possuem a oferecer. Mas enfim, vamos ao pão?

Osterfeuer é uma festa tradicional na Alemanha que acontece na noite de sábado do fim de semana da Páscoa. Bairros se reúnem para socializar e comer algumas salsichas junto do pão assado no espeto, o famoso StockBrot. stockbrot_4

Esta tradição se expandiu a outras festividades, como por exemplo, em festinhas de escola. A ideia é saborear o pão em um momento de confraternização e socialização. Sempre acontece em épocas frias, ou seja, quase o ano inteiro é possível encontrar alguém fazendo este pão na brasa, que também é conhecido por aqui como pão francês, pão regional ou bolo de vara. Já na Suíça tem o nome de pão cobra!

Caso você venha para a Alemanha, dificilmente encontra-rá este pão à venda em alguma festinha. A tradição é de que seja algo entre amigos, colegas, vizinhos. Mas você não vai ficar com vontade porque eu vou passar a receitinha já e vocês podem preparar no próximo churrasco, por exemplo.

Receita do Pão na Brasa ou Stokbrot


Tempo de preparo: 10 minutos + tempo de repouso (+- 3 horas)                                                 

Calorias: 249 (por 100 gramas)

Custo: $

Nível de Dificuldade: Fácil

INGREDIENTES.                                                                                                                                              * 1 kg de farinha
* 2 quadradinhos de fermento biológico
* 500 ml de água morna
* 1 colher (de chá) de sal

foto studio

MODO DE FAZER.
1. Adicione o fermento com a água morna em uma tigela e dissolva-o.
2. Coloque o sal e a farinha. (você pode incrementar a receita com cubinhos de bacon ou presunto, ervas finas, cebolinha, … aproveite porque a hora de acrescentar é agora!)
3. Amasse e por dez minutos. A massa fica boa, não pegajosa.
4. Deixe descansar por 3 horas.
5. Enquanto isso pegue gravetos compridos de uma árvore (não venenosa por favor, heim?!) e enrole papel alumínio a partir da ponta até mais ou menos uns 30 com em cada uma das varetas.
6. Quando der a hora de pegar a massa, separe em bolas (pouco maior que um ovo de galinha).
7. Abra, formando uma salsicha, cada uma das bolinhas.
8. Enrole no espeto, sob o papel alumínio e pressione bem.
9. Depois é só colocar para assar na churrasqueira ou na brasa de uma fogueira! (passar uma manteiguinha de alho sob o pão antes de assar o Stockbrot dá um toque especial!)

Fotor0828104139

É uma delicia, as crianças AMAM e dá para bater um bom PAPO com essa turminha enquanto se espera para COMER este pão quentinho! Bom apetite 🙂

facebook.com/asupermammy

4

Banana Pops!!

Olhei para as bananas da fruteira e deu aquele estalo de preparar algo gostoso para as crianças, afinal hoje é sexta-feira e esse verão alemão de 16º está pedindo um chocolatinho. Banana Pops, que tal?

Fotor082216360

Você vai precisar de poucos ingredientes e o preparo demora menos de 10 minutos, te juro, veja só:
* Bananas
* Chocolate (qualquer um aí do armário: ao leite, meio amargo, branco,…)
* Palitos de churrasco ou de cake pops, sorvete, …)
* Granulados (de chocolate, coloridos, nozes triturada, amêndoas picadinhas, coco ralado, …)

Derreta o chocolate no banho maria e passe as bananas ou vá jogando o chocolate com uma concha. Não tem segredo, é só colocar o granulado predileto e deixar na geladeira por 30 minutos. Olhe essa variação que legal:

Fotor082216186

O nosso aqui de casa ficou assim:

Fotor082216262Mamães um super beijo e um final de semana bem docinho para vocês … e “pros” pitucos também!! 😉

asupermammy.com

2

Penteados para as mamães arrasarem até o fim da festa!

Penteados para as mamães arrasarem até o fim da festa? Hã? Como assim?

Esses dias fui a um aniversário e deixei meu cabelo bem bonito, solto e penteado. A festa estava ótima, as crianças se divertiram, conversei com os amigos, brinquei com as crianças, comida saborosa, tudo nota mil!

Quando vi as fotos no dia seguinte, quase caí do sofá. Eu estava totalmente descabelada! Também, ficar arrumada do início ao fim de uma festa não é lá uma missão tão simples para uma mãe de três!

Retocar o batom? Não dá. Até porque muitas vezes vou para a festa sem bolsa mesmo. Mala do bebê, carrinho, máquina fotográfica. Muita coisa para levar e sempre esqueço do batom. Menos quando saio com minha super mochila, vejam em “O que não pode faltar na bolsa da mãe”.

Passar no banheiro, olhar no espelho e ajeitar o penteado? Geralmente estou com um bebê no colo e uma fralda do outro lado. Até vejo que estou desarrumada, mas precisaria de uma terceira mão para conseguir dar uma ajeitadinha no visual!

Durante a festa é aquela agitação. Abaixa aqui, levanta ali, segura um, dá comida para outro e o cabelo armando… Então pensei comigo: Festa de cabelo solto? Agora só vou quando eu tiver uma babá ou quando eles crescerem um pouquinho mais.

Como os sapatos de salto alto já estão pegando pó aqui em casa, não posso relaxar mais! Então separei uns penteados fáceis, bonitos e PRESOS para poder usar e ficar bem na foto até o fim da festa!

O que acham desses aqui?

Eu gostei. Mas sou péssima quando o assunto é penteado e maquiagem. Não faço direito em mim e nem em ninguém. Pode ser que o resultado saia pior do que se eu fosse com o cabelo solto mesmo. Aí eu seria descabelada do início ao fim.

Este post teria sido encerrado no parágrafo acima, se não fosse a sabedoria infantil. Eis que minha filha apareceu aqui na sala e conversa vai, conversa vem, acabei mostrando as fotos dos penteados para ela e expliquei um pouquinho sobre este post. Ela disse que sou sempre linda (ai como a gente se derrete, né? Mesmo sabendo que é mentira!) e ainda disse que poderia me ajudar.

Então combinados assim: toda vez que eu estiver despenteada ela vem me arrumar. Mas se esse negócio de arruma aqui penteia ali ficar chato, nós vamos apenas nos divertir, nos esbaldar até ficarmos mais e mais descabeladas, desarrumadas e pingando.

E não é que ela está certa?!

Afinal de contas que graça tem chupar sorvete sem toda aquela meleca? O que seria da manga sem aquele sorriso bonito cheio de fiapos? Mais vale uma roupa suja de tanto brincar, do que limpinha e passada guardada na gaveta.

A infância voa e eu quero voar com eles.

Beijinhos e até a próxima!

 

0

Brasil! Que tal ensinar seu filho a cantar o Hino Nacional?

Ah! Sem dúvidas o hino brasileiro é uma obra que emociona. Esses dias estava conversando com meu filho sobre futebol, copa do mundo, e ele me perguntou como cantava o Hino do Brasil. Foi aí que me dei conta que ele tem 8 anos e precisa aprender um pouco mais sobre esse e outros símbolos brasileiros.

Para outras mamães que assim como eu moram fora do país, inserir a cultura do Brasil no cotidiano dos nossos filhos é de certa forma fortalecer as suas raízes e relembrar as suas origens. Só tem a acrescentar! Aqui em casa mistura-se o Brasil e a Alemanha em forma de músicas, comidas, brincadeiras, expressões, gírias, sotaques, brinquedos, filmes… Ficamos com o melhor dos dois, e a criançada se enriquece culturalmente e se diverte que é uma beleza!

Vamos ao hino?

Quem escreveu o Hino Brasileiro atual foi Joaquim Osório Duque Estrada e a letra foi musicada pelo Francisco Manuel da Silva, de acordo com os Decretos nº 171, de 20 de janeiro de 1890, e nº 15.671, de 6 de setembro de 1922. Em 1971, uma série de regras foram estabelecidas para a execução do hino, quem quiser dar uma olhadinha só por curiosidade clique aqui.

E por falar em curiosidades, inúmeros fatos interessantes marcaram a escolha do hino nacional brasileiro, eu fui ler no Guia do Curiosos e achei informações legais que eu não aprendi na escola. Vale a pena ler e conferir!

Segue a letra…

Parte 1 –

Ouviram do Ipiranga às margens plácidas
De um povo heroico o brado retumbante
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos
Brilhou no céu da Pátria nesse instante

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte
Em teu seio, ó Liberdade
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada
Idolatrada
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce
Se em teu formoso céu, risonho e límpido
A imagem do Cruzeiro resplandece

Gigante pela própria natureza
És belo, és forte, impávido colosso
E o teu futuro espelha essa grandeza

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil
Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada
Brasil!

Parte 2 –

Deitado eternamente em berço esplêndido
Ao som do mar e à luz do céu profundo
Fulguras, ó Brasil, florão da América
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores
“Nossos bosques têm mais vida”
“Nossa vida” no teu seio “mais amores”

Ó Pátria amada
Idolatrada
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado
E diga o verde-louro desta flâmula
– Paz no futuro e glória no passado

Mas, se ergues da justiça a clava forte
Verás que um filho teu não foge à luta
Nem teme, quem te adora, a própria morte

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil
Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada
Brasil!

Espero que tenham gostado! E para continuar em ritmo de copa, vocês podem se interessar também por este post: 10 coisas que as crianças aprendem colecionando álbum de figurinhas. Boa leitura!

 

2

Festa de Aniversário divertida, bonita e barata!

Esses dias eu tentava explicar para a mãe de um coleguinha do Gi como era uma festa de aniversário no Brasil. Escuta só: tem vó, vô, tio, vizinhos, cachorros, passarinho, amigos, amigos dos amigos, primos, tio de terceiro grau, todo mundo é bem vindo e sempre cabe mais um. Comida? Não falta! 10 tipos de salgadinhos, cachorro quente, maionese de legumes, Cap Cake, cascata de chocolate, pipoca, às vezes rola um churrasquinho, bolo, brigadeiro, beijinho, gelatina, sorvete, … a lista é grande e quanto mais “Cake”, mais “Pops” fica, 😉 ! Lembrancinhas, aluguel de brinquedos, de recreadores, de mesinhas e a decoração? Nossa! Não pode faltar por nada nesse mundo. Quem nunca pendurou na parede enfeites da Barbie, Hot Wheels, Mickey, Backyardigans, Peppa Pig não conhece a aventura (e o cansaço) de montar um evento desses em casa!

Sempre fiz isso, gostava de preparar tudo. Aprendi com minha mãe que ficava dias preparando a minha festa de aniversário e a da minha irmã. Então, de uns 15 ou 20 anos para cá (nossa tudo isso?! aff) os buffets apareceram e em troca de um saco grande de dinheiro prepararam tudo isso para nós, e a gente vai lá, curte e vai embora, sem ficar com a pior parte da festa que é arrumação, desmontagem de toda alegoria rsrs, e limpeza!

No final, as festinhas de aniversários no Brasil acabam assim: fotos lindas, criançada feliz, e dinheirinho (vários) voando da nossa carteira para nunca mais voltar.

É legal? Sim! É divertido? Sim! Todo mundo gosta? Sim! Mas viver aqui na Alemanha me fez repensar alguns valores (monetários inclusive) e mudar um pouco meus conceitos sobre festa de aniversário infantil e diversão.

A primeira festa de aniversário que fiz aqui na Alemanha eu nunca mais esquecerei. Foi logo que chegamos, tudo novo e a Melina completando 3 aninhos. Como sempre fazia no Brasil, preparei os convitinhos e levei para toda a classe, principalmente porque eles eram apenas 12 crianças. Para meu espanto, ou melhor para o espanto da professora, ela falou: “12 convites? Tem certeza?” E eu disse: “Sim, claro, estou esquecendo de mais alguém?

Depois fui atrás de comprar a decoração e cadê? Não achei! Encontrei apenas alguns pratos e copos de piratas, guardanapos de cavalos com flores na cabeça, sacos para lembrancinhas, algumas velas e bexigas. Depois, procurei na lista telefônica e na internet algo sobre recreação para festas e não havia nada, apenas um mágico há umas três cidades depois da minha. Foi então que a ficha começou a cair.

Bem, então fiz um bolo, brigadeiro, comes e bebes e esperamos pelos coleguinhas. Pontualmente estavam lá, os pais (todos) me perguntavam se não era muita criança e qual o horário que terminava a festa pois não estava escrito no convite. Foi então que descobri que festa de aniversário aqui dura no máximo 3 horas e que devemos convidar em média uma criança por cada ano do aniversariante! Aprendi que cachorro quente, bolo e uma bacia com pipino, pimentão e cenoura fazem a alegria das crianças. Bebidas: suco e água já está ótimo, ofereci coca cola para um coleguinha na última festinha do Gi e ouvi que coca não é saudável porque tem muita cafeína.

Na primeira festinha que fizemos aqui na Alemanha ficamos totalmente perdidos e foi aí que descobrimos que festa divertida é festa com atividades. Quais? O Gi, a semana passada por exemplo, foi em uma e eles fizeram um caça ao tesouro ao redor da casa, também confeccionaram um colar de pedra e fabricaram uma espécie de pipa.

Nós, depois de termos aprendido como funcionam as festas por aqui, já fizemos inúmeras atividades com a criançada: gincanas com bexiga, festa à fantasia, pintura de camisetas, bingo, campeonato de soletrar, futebol de botão, teve uma vez que fizemos junto com as crianças o próprio bolo do aniversário.

No final, as festinhas de aniversários na Alemanha acabam assim: fotos lindas, criançada feliz, orgulhosas de terem feito sozinhas muitas coisas e com um orçamento baixo, afinal, economizar dinheiro já é o maior presentão.

A lição que aprendi disso tudo é que nossas crianças vão gostar de tudo o que fizermos. Claro que se levarmos as crianças alemãs para os nossos buffets, por exemplo, elas vão amar. O contrário também é verdadeiro. Preparem uma festa para as crianças sem muito “luxo”, sem muitas “frescurinhas”, mas com atividades interessantes e verão como eles se divertirão igualmente.

Muitas vezes me peguei pensando aqui ao planejar a festa de aniversário dos meus filhos: “a não, não precisa disso tudo, só terão crianças na festa”. Então me pergunto: eu preparava toda aquela festança antes pensando nas crianças ou nos adultos? Quem é que gostava mais da decoração, eles ou eu?

Ás vezes me questiono sobre o consumismo exacerbado, o exagero e o modismo e vejo que uma festa de aniversário pode ser uma grande oportunidade e um grande momento para rompermos com esses novos (mas nem tanto) paradigmas.

Você também pode gostar de ler:

Organizando festa de aniversario infantil – Roteiro completo.